MENU

15 de maio de 2013 - 14:57F1

A tática em Mônaco

SÃO PAULO | A última prova com a configuração dos atuais pneus-chicletes da Pirelli tende a ser um jogo de xadrez dos mais complicados se o discurso de Alonso se confirmar. O espanhol foi absolutamente preciso quando apontou favoritismo da Mercedes para o GP de Mônaco – na corrida. É realmente onde a equipe pode ter um resultado diferente das últimas, em que penou para pontuar. Mas vão ter de pensar em um jogo tático absurdo e meticuloso para sair do Principado com uma vitória.

Schumacher foi o pole moral em Monte Carlo no ano passado – só não largou na frente porque carregava a punição pelo acidente com Senna em Barcelona. Assim, reforça-se a tese de que os carros de prata hão de ser flechas na classificação. Se largarem em primeiro e segundo como aconteceu em Barcelona – ou ‘só’ na pole como na China e no Bahrein –, é possível que Hamilton e/ou Rosberg se mantenham na frente por um tempo e segurem os demais até quando os pneus se tornarem frangalhos.

É bem possível, assim, que as Mercedes estejam segurando todo o pelotão logo atrás numa fila única que deve chegar até a Sauber e Williams, ou seja, 16 ou 18 carros. Um pit-stop feito de maneira correta em Mônaco leva em média 25 segundos, onde cabem todos estes carros em uma fila contínua, o que significa que o bote de ir aos boxes primeiro encontra sérias limitações.

Haveria um dilema na estratégia aí: quem parar antes vai ficar de qualquer forma preso no pelotão e pode pegar adversários em táticas diferentes, que prenderiam ainda mais a evolução na corrida; quem seguir as Mercedes até que parem vai ter algumas voltas para, com os pneus levemente gastos, tentar desgarrar do pelotão agrupado e compactado e, então, fazer sua parada e voltar à frente das Mercedes e dos que pararem antes e estiverem trancados.

É aí que entra a opção de uso do pneu no primeiro trecho da prova. Quem disputar o Q3 apropriadamente vai usar os supermacios e largar com os pneus gastos. Aqueles que não disputarem a sessão e do 11º para cima terão a opção de largar com os macios. Que, incrivelmente, se torna a melhor coisa do mundo num cenário em que as Mercedes sejam imbatíveis, já que terão a chance de escolher o que fazer da situação supramencionada com mais clareza – antecipar ou retardar. Um primeiro stint longo de pneus macios, cuidadosamente conservados na eventual lentidão da Mercedes, e uma parada a menos que os outros, tende a ser a chave para um bom resultado.

As equipes que se mostraram mais aprazíveis à borracha da Pirelli são Lotus, Force India e Sauber. E se no vaivém das paradas a Mercedes souber encaixar as peças mantendo pelo menos um de seus carros comandando o pelotão, há de esquecer por um fim de semana sua agrura. Uma opção: fazer com que um companheiro proteja o outro.

26 comentários

  1. Marcelo R. disse:

    Interessante, mas é difícil prever alguma coisa. Procede a argumentação das Mercedes, mas o problema é que estamos falando de Mônaco onde uma escapa é fim de corrida.

    Numa situação dessas, caso a Mercedes continue comendo pneu do jeito que fez até agora, Hamilton e Rosberg vão ter de aliviar e tomar muito mais cuidado que num autódromo comum.

    Não tem como: acredito que é corrida pra Raikonnen ou pra Alonso, mantidas as condições que vimos até aqui.

    Em tempo: FIA come a RBR e não autoriza a mudança dos pneus Pirelli como queria a equipe austríaca.

  2. Celio Ferreira disse:

    Pra ficar melhor deveria chover !!!!!!!

  3. Rarofra disse:

    Engraçado que minha teoria era exatamente oposta a do Victor. Pra mim a Lotus tem boas chances em Mônaco pq poupa os pneus, então pode fazer uma parada a menos e segurar a galera no fim mesmo com o carro um pouco mais lento.

    Vai saber o que vai dar…

  4. Alexandre Costa disse:

    Também existe mais um fator: no total são percorridos pouco mais de 250 km, ao invés dos habituais 305 km. Me parece óbvio que por isso o número de paradas será menor…
    Ou não?

  5. Angelo Simoes disse:

    Ou seja corrida que é bom nada de novo.

  6. Mesmo que as Mercedes façam a primeira fila, se Alonso largar em 3°, do lado limpo, ele ganha corrida. E mais fácil será se o Zacarias pular pra segundo nas primeiras curvas.

  7. Mauricio disse:

    Já antevejo o maior congestionamento de box da história da F1, com possibilidade de incidentes que podem chegar a atropelamentos…
    Espero sinceramente que não ocorra, mas do jeito que a coisa está não duvido nadinha.
    Outro problema será algum piloto levar no meio da viseira um pedaço de borracha retangular e grudento com 15, 20 cm de lado como os que vimos nas últimas corridas. Ai sim a coisa vai ficar muito feia! (não pelo impacto em si, mas pelo fato de grudar e tirar a visão do piloto).

  8. Davi Ribeiro disse:

    As corridas em Mônaco nos últimos anos estão bem melhores. Não é mais aquela procissão. Estão ocorrendo ultrapassagens – vi gente passando até na loews…
    Partindo desse princípio ou a Mercedes repensa o carro dela, ou vai servir só para treino, sendo que pole position não dá nem um pontinho.
    Creio que é corrida para piloto que faz diferença. Nesse rol incluo Alonso e Raikonen. A Ferrari está bem acertada e a Lotus muito boa especificamente com os pneus. A Red Bull, com Vettel, já que nosso amigo kangaroo está emocionalmente abalado recentemente, também é forte candidata, mas também tem sido inconstante.

  9. Celso A. P. disse:

    Monaco é um circuito seletivo, como diria nosso grande Airton, chegar é uma coisa, passar é outra, mas……….. ele não tinha essa abertura de asa para ajudar, mas mesmo assim, é uma pista estreita e fácil de se manter a frente, o boxe é quem vai decidir a corrida, quem errar menos, perde menos tempo e ganha posições

  10. Marcos Nunes disse:

    Vale lembrar também, que em mônaco é muito comum a entrada de Safety Car, oque traz mais economia ainda aos pneus. Num grid onde os “Grojeans e Maldonados” se multiplicam, a entrada de um Safety Car se torna quase uma certeza, uma entrada pode mudar tudo e salvar uma corrida das mercedes não deixando esse “gap” para abrir a vantagem ou mantendo os pneus novos por mais voltas, dar a chance de as Lotus fazerem um pit stop a menos e ainda ter borracha para gastar em voltas rápidas.

  11. Mariana disse:

    A pole-que-não-foi em Mônaco e aquele pneu mal apertado foram os sinais supremos de que era pro Schumacher voltar pra casa mesmo, tudo de bom que tinha pra acontecer com ele em F1 já tinha acontecido rs.

    Agora, que vergonha essa Mercedes, está tão ruim que já está obrigando as outras equipes a basearem suas estratégias em não perder a corrida atrás dela, pelamor!

  12. Fernando Sandrini disse:

    Eu acho Mônaco um lixo ! Mas, já que tem que correr naquela porcaria….
    Acho que a estratégia da corrida dependerá muito da simulação de corrida que é feita no segundo treino de sexta e do resultado do resultado do Q2.
    Se a Mercedes enfiar uma luneta nos demais no Q2 mas seu ritmo em long run não for dos melhores(como vem sendo até agora), acho que as outras equipes da frente (Lotus, Ferrari e Red Bull) deveriam arriscar fazer o Q3 com os macios para ficar mais tempo na pista no primeiro stint, contra os supermacios da Mercedes. Quando as Mercedes pararem, os demais dariam entre 2 a 6 voltas “usando tudo do pneu” para voltar na frente deles quando parassem.
    Mas lembrem-se que na Malásia a paquita disse para o Ross Brawn “lembre-se desta”, referindo-se ao fato de ter sido impedido de passar o Hamilton. Então está na hora de cobrar este “pagamento” e fazer o Hamilton ficar segurando a galera atrás para a paquita abrir vantagem e poder lutar pela vitória..

    Abraços

  13. Junior disse:

    Tudo muito bonito, tudo muito legal. Mas Mônaco é Mônaco. O piloto lá faz muita diferença. Sem contar que, qualquer erro é guard-rail, muro e adeus. Há de se escapar da primeira curva da largada, há a possibilidade de safety car constante e, pelo que diz a previsão, há chance de chuva. Por mais previsão que exista, corridas são corridas. Ainda mais em Mônaco…

  14. Fabio disse:

    As Mercedes não aguentarão segurar ninguem. Ano passado Vettel largou em 9 e chegou em 4. Da pra ultrapassar com DRS.
    Mercedes vai tomar até passão por fora, se formar fila atrás dela.

  15. Rodrigo monassa disse:

    Sauber? acho que nao, Hulkenberg parou seis vezes em Barcelona.

  16. roxxonvaldez disse:

    kara achei esse texto brilhante. vamos ver o que acontece. mas se acontecer tudo isso que vc escreveu ou boa parte dele a ferrari e a red bull vão ficar no máximo da irritação. só fico pensando uma coisa e se RAIKONEN pular na frente de todo mundo???vai mudar a estrtégia. alonso vai ficar com a habitual kara de b****? o VETTEL vai tentar ultrapassar todo mundo na valentia pela zebra???eheheheh. e a prova vai ser uma fila indiana andando no transito de carro de boi de belo horizonte e seu prefieto merdoso, a 1km por hora????eheehe

  17. José Augusto Rocha F° disse:

    Só confirma como a corrida de Mônaco é uma porcaria.

  18. calhiandro disse:

    Se sua teoria estivesse certa, alonso ano passado não teria largado em 5º e chegado em 3º. Aposto numa coisa que vi em 2005: Ultrapassagem, alguns acham impossível, mas se a diferença de desgaste de pneus entre os concorrentes for grande, aposto em ultrapassagens!

  19. Emerson Braz disse:

    argumento bom Victor , porém uma Lotus de duro na classificação vai ficar muito na pista… Num sei não .. tá com cara de bebum na frente…

  20. Luís Morais disse:

    Bom lembrar que Mônaco tem um histórico de não se gastar muito os pneus (por exemplo: Ralf Schumacher uma vez quase ia fazer sem trocar os pneus, mas tinha o pit stop obrigatório). Então as Mercedes certamente irão aguentar um pouco mais, talvez em torno de 14 voltas. Talvez o Rosberg trabalhe em prol do Hamilton, visto que Lewis está bem na classificação geral (além do acontecido em Sepang). Mas aposto em vitória do Kimi.

    E uma previsão maluca: Jules Bianchi vai surpreender nessa prova.

    • Luiz Ronaldo disse:

      Surpreendendo ele já está desde Melbourne com a draga da Marussia. Mas eu realmente tenho sensação de que nessa prova ele, se não pontuar, pega pelo menos u 12°, que costuma ser o que decide o mundial de construtores entre a turma da rabeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>