MENU

16 de novembro de 2011 - 17:41F1

Brasil, 40

SÃO PAULO | Contagem regressiva para a 40ª edição do GP do Brasil, e sempre a gente começa a pensar nos grandes momentos da história da corrida — aliás, a Revista Warm Up 20, a da próxima edição, vai pontuar estas corridas. Vou postar, a partir de hoje, uma espécie de top-10 particular.

Começarei do princípio: a primeira prova, em 1972, com vitória de Carlos Reutemann, no velho e bom Interlagos. A narração é de Tércio de Lima. Será que tem alguém aí que esteve nessa corrida, hein, hein?

19 comentários

  1. Henrique Stuart Waltrick disse:

    Eu e mais treis (03) amigos saimos de Floripa na quinta feira. Ficamos no final do Retão. Dois anos antes (1970) fui a inauguração de Taruma. Tenho o comprovante da entrada. Um abraço

  2. Flavio Pugliese disse:

    Victor,
    Essa narração também tem a participação do Geraldo José de Almeida. Presta atenção quando os carros estão chegando pelo pinheirinho e bico-de-pato o Tércio passa a narração para ele: Geraldo José de Almeida, o narrador de futebol na copa de 70 “olha lá, no placar!”

    Abraço a todos.

  3. eu tambem estive e gostaria que se falasse mais de Carlos Pace na Surtees, LPBueno con o march.
    E uma curiosidade, depois que o Emerson passou o Wilson, o Wilson segurou legal ao Reutman. Eu os estava seguindo com um binoculo de alta capacidade e via nos detalhes as
    freadas a mais que o Wilson dava para conter o Reutman
    Porem valeu,valeu, foi espetacular o comeco de tudo.
    Muito melhor porque quase todos os carros tinham o mesmo motor ford, a mesma caixa hewland,os mesmos freios, os mesmos amortecedores koni, e potencia igual, con niveis de investimentos quase iguais para 8 das 14 equipes o que nao ocorre hoje que é um campeonato de 3 equipes.
    Eu conheci um senhor com o nome de DA SILVA que pouquissima gente conheceu e que esteve nos anos 60 na Italia, alugou uma maserati participou de duas provas de F1, ficou na miseria e voltou para o Brasil e terminou seus dias em uma loja de autopecas pequena no bairro da Lapa em SP.
    Eu assiti a corrida proximo a ele nas arquibancadas e depois o visitei na sua loja
    Um dia quem sabe algum jornalista tenha a capacidade de fazer um documentario COMPLETO de f1 que venha a falar de todos que participaram da F1
    Agora vamos torcer para que o PIETRO FITIPALDI derive para a F1 porque a bicharada que hoje esta na F1 nao tem um que se salva :
    A bichinha do Massa, o Bruninho, o Rubinho, o Luisinho ( Razia ) 4 que nao valem um
    Uma merda é que pilotos como o Bernoldi nao conseguiram patrocinio para ficar.
    Quem vai mais sifu…….nesta é a rede globo porque o interesse vem caindo e vai continuar caindo.
    O que se poderia fazer tambem seria uma prova de selacáo entre os pilotos da stock para ver qual se adapta melhor na F1 e investir no cara, porque creio que de la saia algum forte, melhor dos que estao atualmente
    abraco

  4. Bela reportagem eu tambem estava na arquibancada quando quebrou a suspensão traseira direita do Emerson enfrente a entrada do box tinha 12 anos e fui de corsel, e qual foi a minha surpresa no ano passado fiquei junto ao Emerson durante alguns minutos e da lotus no Gp Brasil, relembrei minha infancia . Abraço

  5. Marcelo Rj disse:

    Naquele ano meu cunhado ainda noivo, quis levar eu e minha irmã para vermos a corrida mas, a zelosa dona Elza frustrou nossos planos e tive de esperar até 78 para ver a F1 aqui no Rio. Sou um saudosista saudável e essas imagens antigas sempre mexem comigo, só implico com alguns detalhes que eram falados à época, como o Tércio dizer que os carros chegavam a mais de 340 km/h no retão…hoje já seria difícil com carros de 800 hp, imagina com 450, 480. Era o romantismo e a maneira de impressionar, afinal de contas como dizer que não era assim? De qualquer jeito a F1 sempre foi muito rápida e vendo esse filme em ótimas condições voce percebe que o jeito de guiar é igual a hoje, sempre no limite, os carros derrapavam mais o que dava um toque visual mais espetacular. LIndo, quero ver aquele em que o shadow do Jarrier parou por falta de gasolina, depois de abrir um monte dos outros por ter, dizem, um escapamento que lhe dava grande vantagem nas retas. Abraços.

    • do amaral disse:

      a do Jarier quebrando depois de disparar na liderança foi a de 1975, a que Pace ganhou – e com os carros mais legais daquela década, na minha opinião.

      sempre muito legal relembrar os GPs dos 70. boa, Vitones.

  6. celso disse:

    o unico participante, deste site, deve ter sido o Flavio…

  7. Burn Baby Burn.. disse:

    Meu primeirão, eu tinha 13 anos, meu pai, que foi motociclista pelo Centauro Moto clube no final da década de 50, me deu este presentão..Cujos roncos das maquinas ecoam até hoje em minha alma.. e assim começou toda esta paixão para mim e para muitos aqui aja visto os posts de meus amigos “contemporãneos” de plantão.

    Imagino se a curva 1 e 2 ainda fizessem parte do circuito atual, esta seria minha alteração atual.. sem a entrada do S do Senna.. o frisson que seria vislumbrar os bólidos passando na reta de chegada, com a velocidade final que chegam hoje em dia, tomando a esquerda na para 2 emendando em seguida na reta oposta atual derrubando o muro do Berger., seria assustador.. um andrenalina só..

    Bom as curvas 2 3 3 ainda estão lá camufladas não foram extinguidas.. assim como as superelevattas de Monza, quem sabe num futuro distante não as ativem novamente.. derrubam o muro do Berger e emendam a 2 na reta oposta.. junto com a saida dos box atual, seria mais emocionante que a saída de abu dabi rsrs.

    Já que não dá para voltar tudo como queremos.. pelo menos uma reta de chega com todo mundo passando a pleno seria bem interessante. afinal de lá só dá pára ver isso mesmo rsrs..

    Fuiiii

    • Burn Baby Burn.. disse:

      Em tempo e… visualizando pelo google maps, penso que “alguem” sugerindo o S tentou e conseguiu sutilmente preservar a 2.. o retão e a 3 para um futuro distante.. quem sabe.. se não daqui uns 60 anos não extendem a reta dos boxes pela 2 retão antigo até a 3 contornam o lago por tras e finalmente emenda no mergulho.. seria a maior reta do circo, seria fascinante..

      Minha opinião pessoal de maluco claro..

  8. Em 1972 o GP do Brasil foi uma prova extra-campeonato, e apenas em 1973, passou a valer para o campeonato. E de quebra, Émerson Fittipaldi arrasou com seu lendário Lotus 72D. Imperdível para o público nacional. Bons tempos aqueles, no circuito original em toda a sua totalidade…

  9. jopa disse:

    Pois com 6 anos de idade fui com meu pai .Atravessamos o “capim gordura” e atolamos nos charcos da “trilha” que saia da ponte e foi dar no… muro… da curva 3. Então me ajudaram a subir e assisti a corrida bem de frente para o retão, lembranças maravilhosas da Lotus preta de Emerson,magnetisante, um espetáculo; da Tyrrell de Stewart e da Brabham branca do Wilsinho. Emerson ultrapassou bem na freiada aqui da curva 3, abriu e no final quebrou( soube depois) . Imagina… estou infectado até hoje.

  10. edson castro disse:

    TIVE O PRAZER DE ASSISTIR ESTA CORRIDA, E VER UMA RODADA DO EMERSON
    NOS TREINOS NA ENTRADA DA RETA OPOSTA,.FICAVAMOS ACAMPADO DO KARTODROMO ERA OUTROS TEMPOS. EDSON CASTRO – LAGES SC

  11. Sérgio disse:

    Tô bem ai no meio do setor B. Primeira vez num autódromo, dezoito aninhos de idade. Duas coisas ficaram na memória, a chegada por volta de 6:00hs da manhã e a surpresa pela pouquissima movimemtação no local, os portões sem filas sem ninguém. Quando entramos ,o choque, as arquibancadas já estavam lotadas, os portões tinam sido abertos de madrugada. A segunda foi a rodada do Emerson, bem na nossa frente, deu pra ver ele se enfiando pra dentro do cokpit feito uma tartaruga, pra se proteger da porrada, mas para sua sorte rodou para dentro da curva, endireitou o carro e subiu para os boxes. Inesquecível.

  12. Marcão disse:

    Então Victor !!

    Sem duvidas temos sim muitas coisas pra lembrar, esse por ex: levou mais de duzentas mil pessoas pra lá!! O numero exato não tenho mas sei bem desse detalhe, numca tinha visto tanta gente num lugar só, depois da corrida demorei quase oito horas pra chegar em casa!!
    Foi complicado mas valeu a pena mesmo, vi outros, muitos outros. esse ficou para na memória!!!
    Grande iniciativa a de vcs, sem dúvidas..
    Estão de parabens!!
    Ainda acho que esse “”Brasil,40″” deveria ser um recado pra esses politicos que só se preocupam com as perfumarias do nosso templo…Poderiam fazer valer o monte de grana que dizem gastar por lá todo ano…
    28 milhões dentro do autodromo e mais de quarenta no entorno, pra mim é uma mentira ridicula e safada no mínimo…
    Todo ano é a mesma coisa e o bairro de interlagos continua na mesma…
    Bom esse não é o assunto… Depois nós falamos sobre isso, não faltarão oportunidades..
    Uma pena é que a globo como promotora oficial não tenha tido o bom censo que vcs tiveram ao escolher o tema para divulgação do GP deste ano…
    Estão usando a história dos Gps pra tentar vender ingressos..
    Vc usaram o que se tem pra resgatar,,
    As emoções!!
    Que nosso templo proporciona!
    Independente de termos ou não pilotos brasileiros na luta pelo titulo…
    Afinal o que interessa mesmo é a emoção que lá temos todos os anos, se vier junto um Brasileiro a bordo é melhor mas não nescessariamente..
    Valeu!!!

  13. Wallace disse:

    Dá dor no coração ver que esta beleza de pista foi trucidada, para ser esta porcaria que é hoje. Deveria ter greve geral em Sampa e no Brasil para restaurar as emoções novamente. Valeu!!!!

  14. Fabio Maillet disse:

    Estive. Estava sentado na arquibancada exatamente em frente aonde o Fittipaldi rodou com a quebra da suspensão. Após a corrida o Fittipaldi mais o Colin Chapman foram de jipe até o miolo do circuito procurar a peça quebrada. Só para dar inveja ao Flavio Gomes, eu fui ao autódromo a bordo de um Candango de um amigo.

  15. pierre themotheo disse:

    aos 2min24s o helicóptero apresenta problema e começa a incendiar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>